Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

babidibupi

Alegria. Amigos. Família. Faculdade. Livros. Música. Viagens. Amores. Futilidades. Desabafos. Tudo e mais alguma coisa. Babidibupi!

babidibupi

26
Set17

Do organismo

Diz-se que o nosso corpo foi desenvolvido para não sentir nada. Se sentimos qualquer coisa é  porque essa coisa não está bem. Seja uma dor de garganta, uma dor de cabeça  ou uma dor de barriga, não  é  suposto. Eu sinto o coração . E não sei o que fazer com ele a não ser dar-lhe tempo...

21
Set17

Mais uma fichinha, mais uma voltinha

E depois de meses a ir a entrevistas sem nada. De desacreditar das minhas capacidades. Eis que no meio disto tudo surge uma oportunidade nova. E depois de tudo encaminhado para esta oportunidade. Surge outra, que era a escolha numero um, que estava pendente há um tempo. O que é que uma pessoa faz da vida nestas situações? Duas oportunidades difentes. Duas cidades diferentes. Duas funções direntes. É um daqueles momentos da vida em que vai haver sempre um "what if?"

20
Set17

Oficialmente

Já chegou a carta aos Recursos Humanos. E se há coisa que eu quis muito no último ano e meio foi esta. Mas depois há tudo o resto. Por muito que eu não gostasse do que faço sou boa nisso. Por muito que eu me sentisse encalhada, neste momento só penso nas coisas boas. Por muito mal que eu me tenha sentido lá, as pessoas foram a minha família. E foram uma família e pêras! E hoje de tarde não consegui olhar para ninguém sem ter as lágrimas nos olhos. 

 

Eu precisava mesmo disto, mas será que foi a escolha certa?

19
Set17

Ó as ironias das vida

Éramos (somos) amigos. E por isso mesmo (e por eu não saber gostar de ninguém) evitei ao máximo partir-lhe o coração. O que eu não esperava no meio de tantas reviravoltas da vida nas últimas semanas foi o contrário. Que fosse ele a partir o meu.

04
Set17

Red Bull Air Race

O ultimo Red Bull Air Race foi em 2009. No dia seguinte a terem saído as colocações. No dia em que eu vim conhecer a minha casa nova e à procura de um quarto. Lembro-me sempre desse evento, não por causa dos aviões, mas porque foi o primeiro dia do resto da minha vida.

Oito anos depois o Porto, a minha agora casa e a minha cidade (sim, porque eu não venho de uma cidade), voltou a acolher a corrida dos aviões. Desta vez fui ver! Mas fui ver com a nostalgia das últimas vezes. E digo ultimas vezes porque,  oito anos depois, sinto que estou prestes a mudar de vida outra vez.(Ainda) não  é  certo, mas já  tenho o coração  apertadinho. Já  estou cheia de saudades e só devo ir um bocadinho mais para Norte  (continuando a Sul). E curiosamente está -me a custar mais agora do que quando vim para cá, sozinha. É pensar nas pessoas  que são  família sem o ser.  Nos últimos anos aprendi a fazer amigos  e eles são  uma parte de mim que fica, e se eu os pudesse arrastar comigo era mais fácil. Assim sucks!