Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

babidibupi

Alegria. Amigos. Família. Faculdade. Livros. Música. Viagens. Amores. Futilidades. Desabafos. Tudo e mais alguma coisa. Babidibupi!

babidibupi

24
Mai16

Amor em cima ( de tudo)

Eu sou má com relações humanas. Ponto. É uma verdade incontestável e desde que eu a aceitei que tenho mudado muito de maneira a tentar ser melhor. Então quando chega a assuntos de amor romântico a coisa ainda se complica mais. Aqui há dias, depois de um jantar onde se debateu os dramas das relações de duas amigas elas se viram-se para mim e perguntam " então e tu? chegou a tua vez de nos contares qualquer coisa!". A verdade é que não há nada para contar. Estive numa relação muito longa com o meu curso, a minha engenharia mecânica. De toda e de cada vez que eu me afastei ligeiramente dessa "relação complicada", voltei sempre para os livros com o coração triste e usava a matemática e a física para me distraírem das emoções. As pessoas não percebem bem esta minha solteirice crónica porque sou bonita (ao que parece), sou inteligente e divertida (dizem!) e não sou assim tão gorda (sou "fóte" vá!). E percebem ainda menos por eu estar rodeada de rapazes o tempo todo. Mas o que não percebem é que no fundo eu não sou uma "menina a sério", sou a amiga, sou considerada mais um deles. Sou vista como a irmã mais nova deles todos e a coisa fica por aí. Mais do que isso ainda não consegui. Ainda não percebi como é que se chega lá. Hei-de descobrir, está só a demorar tempo... E depois vejo pequenos excertos daquele programa "Love on Top" e não percebo como é que eles fazem. Como é que numa semana de programa aquelas pessoas estão numa relação com 3 pessoas diferentes? Como é que isso se faz? Aquilo é um jogo da vida real ou há um qualquer guião por trás?

 

 

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.